Topo
Verônica Laino

Verônica Laino

Categorias

Histórico

Veja suplementos e alimentos que podem atrapalhar seu resultado na academia

Verônica Laino

10/07/2018 04h00

Crédito: iStock

Hoje em dia, muitas pessoas recorrem aos suplementos para dar aquela ajudinha extra na hora de melhorar a performance –e também na busca pelo corpo perfeito. Mas será que todo mundo se beneficia desse tipo de produto?

Uma coisa é fato: se você não é um atleta de alta performance, o suplemento não é obrigatório. Óbvio que muitos facilitam a vida, contudo também podem atrapalhar nossos resultados, assim como alguns alimentos. Na sequência, dou algumas dicas para você não errar:

Cafeína

Este é um suplemento bastante utilizado para melhorar o rendimento e a capacidade física em atividades de curta duração e alta intensidade. No entanto, temos dois tipos de metabolizadores de cafeína. O primeiro é o de metabolização lenta, em que pouca cafeína já pode trazer efeitos colaterais como palpitação, agitação ou tremores. Assim, essas pessoas devem tomar cuidado e evitar as cápsulas de cafeína, preferindo consumir apenas um expresso ou uma xícara pequena de café coado.

O segundo tipo são as pessoas que metabolizam a cafeína de forma rápida. Essa devem tomar cuidado, pois doses acima de 500mg de cafeína ao longo do dia (aqui deve ser contabilizado o suplemento e os alimentos) podem levar a desidratação, o que causa piora no rendimento do exercício, aumentam as chances de câimbras musculares e gera uma leve fraqueza muscular. Isso tudo sem a pessoa sentir nenhuma alteração física, como as palpitações, por exemplo.

Por conta disso, controle a dose. Prefira consumir 45 minutos antes do treino, nunca se esquecendo de se hidratar bastante para não sofrer com os efeitos colaterais.

Antioxidantes

São considerados sempre benéficos, correto? Afinal, o estresse oxidativo (circulação exagerada de radicais livres) causa o envelhecimento precoce das células, dentre outros problemas. No entanto, durante o exercício de força (musculação), ativamos várias vias inflamatórias e ainda provocamos a ruptura de miofibrilas musculares, o que aumenta muito a produção de radicais livres.

Apesar de muitas vezes esse processo gerar dor, essas substâncias vão ter um papel importante de ativar as células na musculatura, algo essencial no processo de hipertrofia (ganho de massa muscular). Assim, o ideal é dar um intervalo de pelo menos 12 horas entre o treino e o consumo do antioxidante, justamente para não atrapalhar os resultados da musculação.

Bebida alcoólica

Sabia que aquela inocente cervejinha tomada durante o final de semana pode prejudicar, e muito, os resultados dos seus treinos? Isso porque, quando consumimos qualquer tipo de bebida alcoólica, o fígado precisa trabalhar para eliminar o álcool e suas toxinas. Para tal, acaba utilizando diversas vitaminas e minerais neste processo, além de reduzir a absorção dos nutrientes das refeições, o que leva a uma queda nas vitaminas, principalmente do complexo B, que são responsáveis por nos dar energia. Ou seja: sua performance durante o treino ficará comprometida.

Além disso, o álcool interfere no hipotálamo, na hipófise e também nos testículos, que são os encarregados pela produção de testosterona, o principal hormônio responsável pelo ganho de massa muscular. Por isso, caso vá a uma festa, nem se esforce para ir na musculação no dia seguinte, pois não irá colher bons resultados. Melhor apostar em consumir uma grande quantidade de legumes e verduras, principalmente, além de se hidratar bastante. Assim, em 24 horas você consegue restabelecer seu organismo e responder melhor aos treinos.

Whey Protein

Este é o suplemento mais utilizado pelos praticantes de exercício físico. A proteína, obtida do soro do leite, pode ser benéfica ao ajudar o corpo a construir novas fibras musculares. Mas, atenção: seu excesso vai trazer prejuízos para a saúde, incluindo o ganho de gordura corporal. O efeito é parecido com o do excesso de proteína da alimentação. Afinal, tudo o que é consumido em excesso o corpo não utiliza.

Por isso, sempre vale a pena calcular o consumo de proteína total (dieta + suplemento), justamente para não correr o risco de exagerar. Este cálculo também é necessário para evitar a sobrecarga do rim e fígado. A longo prazo, o excesso de proteína pode levar a doenças, como cirrose e encefalopatia hepática. Por isso, antes de sair consumindo Whey sem orientação, converse com seu nutricionista.

Até porque a forma mais segura de consumir qualquer tipo de suplemento é através da orientação de um especialista. Como foi possível ver, ao mesmo tempo em que esses produtos podem ajudar, também podem fazer mal à saúde quando tomados da maneira incorreta. Só um especialista poderá indicar a dose necessária para cada pessoa.

Sobre o autor

Verônica Laino é formada em Nutrição pela USP (Universidade de São Paulo), pós-graduada em Nutrição Clínica e Esportiva Funcional e coach de emagrecimento. Trabalhou em clínica particular por sete anos e hoje dedica seu tempo aos seus coachees e à produção de conteúdo online, mídias sociais e eventos, como forma de alcançar cada vez mais pessoas e ajudá-las a levar uma vida prática, saudável, balanceada e gostosa.

Sobre o blog

Dicas sobre nutrição, com foco na alimentação de verdade (e sem radicalismo), que vão te ajudar a fazer alterações concretas no seu estilo de vida. A ideia é que você alcance o seu verdadeiro potencial e atinja sua melhor versão.