menu
Topo
Verônica Laino

Verônica Laino

Categorias

Histórico

Como melhorar 70% da sua imunidade a partir da alimentação

Verônica Laino

14/08/2018 04h00

Crédito: iStock

Será que existe um alimento milagroso que consegue melhorar 70% da sua imunidade? Um alimento apenas não existe, porém um conjunto de alimentos pode sim ter este efeito positivo na sua saúde.

Vamos entender melhor como funciona isso? Tudo vem das bactérias! Sim, saiba que seu corpo abriga dez vezes mais bactérias do que células. Assustador, né? Então, para que tenhamos um impacto positivo delas no nosso organismo precisamos tratá-las bem, e é aí que a alimentação entra para auxiliar o corpo e melhorar nossa imunidade.

As estrelas desta história são os prebióticos (fibras solúveis) e os probióticos (bactérias aliadas). A ideia é ter os dois bem balanceados no nosso intestino, para que a absorção dos nutrientes e a nossa imunidade melhore. Eles também ajudam o intestino a produzir uma boa parte da serotonina, o neurotransmissor do bem-estar.

Agora vamos para a parte prática? Como incluir estes agentes do bem no nosso dia a dia de forma simples, assim na sua próxima ida ao mercado você pode incluir estes alimentos:

Crédito: iStock

Prebióticos

São as fibras solúveis (com capacidade de formar um "gel" em contato com a água) presentes em frutas, hortaliças, legumes e leguminosas. Elas servem de comida para os probióticos.

Toda vez que você for se alimentar, independente se for no horário do café da manhã, dos lanches intermediários, do almoço ou do jantar, você tem que se esforçar para incluir algum tipo de fruta, hortaliça, legume ou leguminosa, para que desta forma você alimente sempre suas bactérias com fibras solúveis.

As melhores fontes são:

  • Alho;
  • Cebola;
  • Alho-poró;
  • Alcachofra;
  • Maçã;
  • Chicória;
  • Cenoura;
  • Lentilha;
  • Ervilha;
  • Manga;
  • Pera;
  • Melancia;
  • Cogumelos;
  • Couve-flor;
  • Aveia;
  • Farelo de trigo;
  • Linhaça;
  • Batata-doce;
  • Batata yacon;
  • Biomassa de banana verde.

Crédito: iStock

Probióticos

São as bactérias aliadas, que no intestino ajudam na absorção de nutrientes, na eliminação de toxinas e na redução do colesterol. Os probióticos deixam você mais resistente a doenças por melhorar sua imunidade e estudos mostram que um intestino saudável faz com que a pessoa esteja menos propensa a ganhar peso.

Os alimentos ricos em probióticos são:

  • Iogurtes fermentados que encontramos na prateleira dos supermercados;
  • Kombucha (que é o chá fermentado);
  • Kefir (de leite ou de água);
  • Kimchi (vegetais com molho apimentado);
  • Chucrute (conserva de repolho);
  • Rejuvelac, líquido obtido a partir da fermentação de grãos (trigo, aveia, cevada) para a produção de queijo vegano.

Os probióticos devem ser consumidos diariamente, porém apenas uma vez por dia é o suficiente. O ideal é escolher apenas um dos alimentos citados para consumir e não adicionar todos ao mesmo tempo no seu dia. Uma boa estratégia é alternar os alimentos, assim garante um consumo variado de probióticos ao longo do mês.

E se minha imunidade não melhorar?

Lembrando que a composição de bactérias que vivem no nosso intestino é extremamente individual, pois depende do tipo de nascimento (cesárea, parto natural), tempo de amamentação, convívio com animais domésticos, contato com bactérias, fungos e parasitas, assim como o uso de antibióticos. Então se você tem se esforçado para consumir prebióticos em todas as suas refeições, os probióticos uma vez por dia e mesmo assim sua imunidade está baixa, vale a pena conversar com sua nutricionista, assim ela consegue prescrever um simbiótico para você.

Os simbióticos são suplementos que associam os prebióticos e os probióticos, geralmente manipulados, em sachê ou cápsula, sob prescrição nutricional. A partir do seus histórico e dos seus sinais e sintomas é possível manipular apenas as bactérias que seu corpo precisa e na quantidade ideal para obter o efeito esperado. Outra indicação dos simbióticos é com o consumo de um antibiótico ou quando você faz uma viagem para um lugar sem saneamento básico. Pois o corpo, sem uma ajudinha extra, pode levar até seis meses para voltar ao normal.

Sobre o autor

Verônica Laino é formada em Nutrição pela USP (Universidade de São Paulo), pós-graduada em Nutrição Clínica e Esportiva Funcional e coach de emagrecimento. Trabalhou em clínica particular por sete anos e hoje dedica seu tempo aos seus coachees e à produção de conteúdo online, mídias sociais e eventos, como forma de alcançar cada vez mais pessoas e ajudá-las a levar uma vida prática, saudável, balanceada e gostosa.

Sobre o blog

Dicas sobre nutrição, com foco na alimentação de verdade (e sem radicalismo), que vão te ajudar a fazer alterações concretas no seu estilo de vida. A ideia é que você alcance o seu verdadeiro potencial e atinja sua melhor versão.