Topo
Verônica Laino

Verônica Laino

Categorias

Histórico

Abacate pode ajudar a reduzir o colesterol: veja como incluí-lo no cardápio

Verônica Laino

13/08/2019 04h00

Crédito: iStock

Por anos o abacate foi considerado um vilão, por ser rico em gordura e ter uma densidade energética alta, muitas pessoas ficavam com medo de consumi-lo no dia a dia. Esse receio acontecia principalmente quando o assunto era dieta para melhorar a saúde, afinal, antigamente achávamos que deveríamos excluir qualquer gordura da alimentação. Hoje já sabemos que as gorduras boas são necessárias para reduzir o colesterol, controlar a glicemia e prevenir diversas doenças.

Então o segredo para uma dieta balanceada, saudável que busca a redução do colesterol, um controle da glicemia e redução das inflamações do organismo é apostar em alimentos ricos em gorduras boas como o abacate.

Ele pode ser consumido na forma de fruta ou até mesmo de azeite de abacate, este último tem sido bem popular em lojas de produtos naturais. Vou falar da diferença entre eles daqui a pouco, mas antes vamos entender como a gordura boa do abacate é capaz de trazer benefícios ao organismo?

O abacate contém uma quantidade muito grande de ácidos graxos poli-insaturados e monoinsaturados, além de ser fonte de lecitina, vitamina A, E e betacaroteno, todos essenciais para o bom funcionamento do organismo.

Estes ácidos graxos são fontes de ácido oleico que faz parte do complexo ômega 9. Ele é responsável por impedir que algumas doenças autoimunes se manifestem e ainda reduz a chance de alguns tipos de câncer e infecções. Pensando no colesterol o que temos de evidência é que a American Heart Association mostrou que a sua ingestão reduz o risco de doenças e problemas cardiovasculares, muito comuns em pessoas que tem hipercolesterolemia. Além disso, a presença destes ácidos graxos na refeição reduzem o índice glicêmico, fazendo com que você consiga controlar melhor sua glicemia e o resultado disso é uma refeição que vai te deixar mais saciado por muito tempo.

Crédito: iStock

O abacate, por ter aquela coloração verde, mostra a presença de clorofila que ajuda a desintoxicar o organismo de substâncias, como o chumbo e o mercúrio, que estão presentes na corrente sanguínea, e leva-los para o fígado e rins, e assim serem eliminados por completo.

Outro aspecto que ele auxilia muito é na digestão, por ele ser rico em ácidos graxos, minerais e vitaminas, todo o processo de digestão dos alimentos consumidos juntos com o abacate ocorre de forma muito mais leve, reduzindo sintomas como azia, queimação, inchaço e até gases.

Quem busca melhorar a aparência da pele de forma natural o abacate pode ser um excelente aliado, isso se dá pois o abacate combate os radicais livres, prevenindo o envelhecimento precoce da pele e ajudam na regeneração celular e na cicatrização de feridas.

Por fim, ele ainda ajuda a melhorar a nossa imunidade e age como um anti-inflamatório com melhora inclusive para pacientes que sofrem de artrite.

Crédito: iStock

Óleo de abacate ou fruta?

Agora qual a diferença entre a fruta e o azeite? Vamos lá que eu vou te explicar.

O azeite é uma boa pedida pela facilidade de incluir na dieta, pois não precisa de preparo, é fácil de armazenar e tem uma vida mais longa de prateleira. Uma forma simples é inclui-lo na salada, no lugar do azeite de oliva. Nesta forma fica fácil também controlar a quantidade que pode variar de ½ colher de sopa a 2 colheres de sopa por dia, dependendo da pessoa. A desvantagem é o valor que ainda é um pouco elevado aqui no Brasil.

O abacate na forma de fruta, por outro lado, é mais saboroso, mais econômico e pode ser utilizado de diversas formas. A desvantagem é que ele demora para ficar maduro, então temos que planejar na hora da compra. Uma vez maduro, ele dura poucos dias na geladeira e é mais difícil controlar a porção por conta disso, pois muitas vezes a gente come mais do que precisamos só para não deixar ele estragar. A porção ideal seria de ¼ a ½ abacate por dia, dependendo da pessoa.

O abacate vai tanto em receitas doces como salgadas, só temos que tomar cuidado com as receitas doces para não abusar na quantidade de açúcar, preferir sempre misturar com outras frutas como a banana para ajudar a adoçar.

Aqui na minha coluna eu já fiz algumas receitas com abacate como um Patê Low Carb de Atum, um Patê com Mostarda para substituir a Maionese e uma Trufa Gelada de Chocolate para comer de sobremesa.

Que tal começar a incluir mais vezes o abacate ou o azeite de abacate na sua dieta?

Sobre o autor

Verônica Laino é formada em Nutrição pela USP (Universidade de São Paulo), pós-graduada em Nutrição Clínica e Esportiva Funcional e coach de emagrecimento. Trabalhou em clínica particular por sete anos e hoje dedica seu tempo aos seus coachees e à produção de conteúdo online, mídias sociais e eventos, como forma de alcançar cada vez mais pessoas e ajudá-las a levar uma vida prática, saudável, balanceada e gostosa.

Sobre o blog

Dicas sobre nutrição, com foco na alimentação de verdade (e sem radicalismo), que vão te ajudar a fazer alterações concretas no seu estilo de vida. A ideia é que você alcance o seu verdadeiro potencial e atinja sua melhor versão.